Vereadores denunciam descarte irregular de entulhos em terreno público

Os vereadores Fernando Hallberg (PPL), Pedro Sampaio (PSDB) e Policial Madril (PMB) protocolaram nesta terça-feira (19) na 7ª Promotoria de Justiça – GAECO e também no Ministério Público do Meio Ambiente, ofícios solicitando que seja aberto inquérito civil para apuração dos crimes ambientais bem como inquérito civil para apurar responsabilidade dos agentes públicos envolvidos na ação de descarte irregular de entulhos em área do aeroporto municipal de Cascavel, pertencente à prefeitura.

De acordo com os vereadores, no dia 12 de março, eles receberam uma denúncia de que em uma área próxima aos hangares do Aeroporto de Cascavel estaria havendo o descarte ilegal de resíduos de construção civil. Em diligência ao local, os parlamentares constataram que o entulho estava na área interna do Aeroporto Municipal de Cascavel e solicitaram informações sobre o caso da Diretora do Aeroporto, Jocemara Lopes do Amarante. No local, havia quantidade imensa de entulho, resultado de várias depositadas naquele local. Os materiais constantes nas pilhas de entulho eram diversos, incluindo amianto, pneus, madeira, paredes com tinta, canos de pvc, plástico, pedaços de um veículo, sacolas plásticas, roupas velhas, tijolos e terra, além de um tanque de combustível de caminhão.

De acordo com a diretora do Aeroporto, a responsabilidade pela entrada e saída de caminhões por uma via de acesso aos hangares era da Secretaria de Obras do Município. Com relatos de cidadãos da vizinhança, os vereadores descobriram que o descarte acontece com frequência e puderam flagrar um caminhão enquanto entrava no local cujo portão foi aberto por um funcionário da obra do 1º. Hangar do Aeroporto, que tinha a chave do cadeado e prontamente abriu o portão deixando o caminhão entrar sem nenhum questionamento. Os vereadores também entraram e solicitaram que o motorista do caminhão aguardasse os fiscais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente para presenciar o flagrante. O caminhão foi identificado como pertencente à empresa Transentulho, que informou ter sido autorizada por Jair Nicolau, que explicou que os entulhos eram restos de um hangar e também do terminal oeste e leste, despejados ali sob pedido de Sandro Rocha Ronci, da Secretaria de Obras Públicas. De acordo com os motoristas, Jair estaria cobrando R$ 50 para que caminhões descarregassem no local.

Após o flagrante, o fiscal da prefeitura afirmou que a obra estava embargada e os vereadores deixaram o local.

Assessoria de Imprensa/CMC

Informativos por e-mail

Inscreva-se em nossa lista de e-mail e receba as ultimas informações sobre a politica de cascavel, além de poder ajudar a decidir o caminho que devemos seguir