Hallberg cobra Secretaria de Educação: Escola Kelly Christina precisa de reforma urgente

A Escola Municipal Professora Kelly Christina Correa Trukane Miranda, localizada na Rua Serra da Mantiqueira no Bairro Morumbi, zona norte de Cascavel, atende cerca de 230 alunos, destes, estudantes do primeiro até o terceiro ano, passam o dia todo na instituição, que oferece educação em tempo integral. Já os demais alunos estudam em um único período.

A estrutura dos blocos está velha, a escola funciona no local desde 2011, porém o espaço já foi sede de outro serviço público, que ficou abrigado por anos no local. Até hoje, além da adaptação dos prédios para receber os estudantes, só foram realizados pequenos reparos, alguns até custeados pela própria comunidade, como foi o caso da atual pintura. A última intervenção do Município foi a revitalização de telhado de um dos blocos e a instalação de cobertura em alguns corredores.

Falta de acessibilidade

Em dia de chuva a acessibilidade, que pouco existe na escola, chega a zero. Conforme servidores do local, há algum tempo uma aluna quebrou a perna e precisou do auxílio de muleta, mas como a instituição é cheia de escadas, com poucas rampas e corrimões, a estudante teve de ser carregada no colo por servidores, devido a inexistência de acessibilidade.

Salas abafadas, vandalismo e quadra sem paredes

A sala de ginástica e a sala de artes visuais são muito abafadas e quentes, dificultando o aprendizado, poucos ventiladores não dão conta da demanda, uma funcionária chegou a classificar a situação como “desumana”. A escola ainda enfrenta situação de vandalismo, segundo servidores, pessoas pulam o muro da instituição para usar a quadra esportiva e destroem a estrutura.

Continuando com a quadra, o local fica inoperante em dias de chuva e não consegue comportar eventos da escola, pois só há cobertura, não possui paredes. Os equipamentos esportivos fixos estão sem manutenção, não há mais cestos para basquete e a pintura no chão está pouco visível.

Ao lado da quadra fica o parquinho infantil, que está sem manutenção, já em outras partes da escola o mato alto toma conta. Voltando aos blocos, há locais sem foro, ficando só na telha. Os prédios que têm foro, devido ao tempo, já estão todos deteriorados, na biblioteca as marcas de goteira no teto são visíveis de longe.

Hallberg cobra explicações

Visto todos esses problemas na Escola Municipal Prof. Kelly Christina, a equipe do vereador Fernando Hallberg (PDT) está elaborando ofício, que questiona a Semed (Secretaria Municipal de Educação) sobre o que está previsto para a instituição do Bairro Morumbi, visando a melhora operacional do espaço.

Assessoria de Imprensa/Fernando Hallberg

Informativos por e-mail

Inscreva-se em nossa lista de e-mail e receba as ultimas informações sobre a politica de cascavel, além de poder ajudar a decidir o caminho que devemos seguir