Hallberg cobra informações sobre atendimento de menina morta por apendicite

Após denunciar ao Ministério Público a possível negligência ocorrida no caso da menina de cinco anos que morreu de apendicite aguda após ser liberada da UPA Tancredo Neves, o vereador Fernando Hallberg (PDT) protocolou na última quinta-feira (07), o Ofício 309/2020, direcionado ao Secretário de Saúde, Thiago Stefanello, pedindo informações sobre a Unidade de Pronto Atendimento. 

O vereador quer saber como é realizado o diagnóstico de apendicite, se a UPA Tancredo dispõe de equipamento para ultrassom e, em relação ao atendimento da paciente Ana Paula de Lima Navarro, qual horário foi realizado o cadastro, horário de triagem, horário do atendimento e bem como a duração do atendimento. São solicitadas ainda dados, por meio de planilha, da relação de médicos da referida UPA e número de pediatras lotados na UPA.

Entenda o caso
Uma menina de cinco anos faleceu na última quarta-feira (06) em casa, antes que o Samu pudesse prestar socorro. A criança, que morava com a vó no bairro Interlagos, já havia sido atendida no dia anterior pela emergência e levada à UPA Tancredo. Ali, conforme relato da família e receituário médico, passou por consulta, foi diagnosticada com gases e mandada para casa. Faleceu no dia seguinte antes que pudesse receber qualquer tipo de atendimento.

Procurado pela família, o vereador Fernando Hallberg (PDT) protocolou na 9º Promotoria de Justiça um ofício pedindo que sejam tomadas providências para investigar o suposto crime de negligência e pedindo ainda que o Ministério Público apure a informação de que na UPA Tancredo não há pediatras, apenas clínicos e estudantes. A denúncia foi protocolada ainda na Delegacia da Polícia Civil e no CRM – Conselho Regional de Medicina.

A família apresentou a receita médica na qual constam apenas os medicamentos Paracetamol, Ibuprofeno, Bromoprida e Dimeticona e nenhum pedido de exames. Na noite de 6 de maio, quarta-feira, foi concluído o Laudo do IML (Instituto Médico Legal) de Cascavel, que apontou como causa da morte da criança, apendicite aguda.

Assessoria de Imprensa/CMC

Fonte: https://www.camaracascavel.pr.gov.br/noticias/item/8890-hallberg-cobra-informacoes-sobre-atendimento-de-menina-morta-por-apendicite.html



Quer acesso em tempo real a tudo que está acontecendo sobre a COVID-19 em Cascavel?

Entre em nosso grupo de notícias no WhatsAPP!
Entrar no Grupo